Foram mais de 1500 horas para imprimir dois vestidos e três adereços para cinco celebridades que compareceram a uma das festas mais disputadas do mundo

Todos os anos, o Met Gala, um dos bailes à fantasia mais disputados do mundo, acontece no Metropolitan Museum of Art, em Nova York, e atrai personalidades de Hollywood e do colunismo social mundial. Criado em 1948, ele existe para levantar fundos para o Costume Institute, um braço do renomado museu que fica na Quinta Avenida, em Manhattan.

Destaque à parte são os vestidos e adereços dos frequentadores e das frequentadoras do baile. Esse ano, cinco peças, em especial, chamaram atenção. Elas foram desenvolvidas pelo estilista Zac Posen em parceria com a GE Additive (especializada na criação de novos materiais e na produção de peças para as indústrias aeroespacial, médica e automotiva), e produzidas por impressoras 3D da Protolabs, que atua na área de prototipagem e produção on-demand.

Peças produzidas pela impressão 3D. Crédito Met Gala

1500 horas de impressão 3D

As atrizes Katie Holmes, Nina Dobrev e Julia Garner, a modelo Jourdan Dunn, e a celebridade de Bollywood Deepika Padukone foram as escolhidas para usar as peças que, somadas, levaram mais de 1500 horas para imprimir. Segundo Posen, o estilista, o conceito por trás dos desenhos foi o de congelar objetos naturais em movimento.

Katie Holmes. Crédito: Getty Images

Jourdan Dunn usou um vestido composto por 21 pétalas de rosa estilizadas, cada uma com cerca de 50 cm de comprimento e pesando 450 gramas. As pétalas são únicas e foram concebidas para se encaixarem ao corpo de Dunn, que foi escaneado antes da produção. Uma estrutura de titânio foi usada como base para o encaixe das pétalas e a impressão de todo o vestido levou cerca de 1,1 mil horas.

Nina Dobrev usou um bustier impresso em quatro partes usando plástico transparente. O corpo de Dobrev também foi escaneado antes da produção da peça para garantir o encaixe perfeito. Uma demão de finalizador foi aplicada para dar aspecto de vidro ao material. Foram 200 horas de impressão 3D até que a peça ficasse pronta.

Deepika Padukone. Crédito: Getty Images

Katie Holmes, por sua vez, usou um adereço de pescoço que remete a uma folha de palmeira estilizada. Feito em Accura 60, um tipo de plástico, o objeto foi pintado com tinta roxa. Menor, o objeto ficou pronto em 56 horas. Julia Garner também optou por um adereço e usou a peça, que remete a uma trança de vinhas, na cabeça. Foram 22 horas para  que a vinha estilizada ser impressa em Nylon. Por fim, Deepika Padukone usou um vestido com adereços exclusivos impressos e metalizados a vácuo em processo que levou 160 horas.

Tapete vermelho Met Gala. Crédito: Getty Images

E você, já se imaginou usando uma roupa feita por uma impressora 3D?

Conteúdo publicado em 4 de junho de 2019

O que a Braskem está fazendo sobre isso?

A Braskem é patrocinadora do SPFW desde 2016. Na 46ª edição da São Paulo Fashion Week (2018), a Braskem, em parceria com a marca PatBo, da estilista Patrícia Bonaldi, realizou um Desafio de Moda que levou o plástico para as passarelas do evento. Estudantes de cinco faculdades de moda de São Paulo foram desafiados a criar uma coleção que expressasse a identidade da estilista por meio do fio de polipropileno. O projeto vencedor foi apresentado durante o desfile da PatBo no SPFW. O polipropileno, um dos plásticos produzidos pela Braskem, foi escolhido como material por suas características: é durável, leve e resistente, além de ser 100% reciclável e poder ser tingido a seco, o que reduz o consumo de recursos hídricos.

Veja Também

novo

O que é indústria 4.0 e como ela pode afetar seu emprego?

O que é indústria 4.0 e como ela pode afetar seu emprego?

Quem tem medo da indústria 4.0? Em muitos círculos, a chegada da quarta revolução industrial causa calafrios. Entre os mais preocupados, um medo assusta mais do que qualquer outro: o desemprego. [...]

Conheça a nave que pode levar o homem de volta à Lua em 2024

Conheça a nave que pode levar o homem de volta à Lua em 2024

O ser humano pisou na Lua pela primeira vez em 20 de julho de 1969. Nos três anos seguintes, outras seis missões do projeto Apollo levaram 12 astronautas à superfície lunar. Mas, desde que a [...]

Pela primeira vez, drone é usado para entregar rim para transplante

Pela primeira vez, drone é usado para entregar rim para transplante

Poucas tecnologias são tão versáteis quanto os drones. Esses pequenos objetos voadores, controlados remotamente ou autônomos, são amplamente usados por indústrias tão distintas quanto a da [...]