Earth Overshooting Day

Esgotamos hoje os recursos naturais da Terra para todo o ano

A ação humana é responsável por consumir, anualmente, o equivalente à capacidade de 1,7 planeta; em 2018, a data da sobrecarga terrestre ocorre mais cedo desde que medição é realizada

Nesta quarta-feira, dia 1 de agosto, todos os recursos naturais renováveis que podemos extrair da Terra em um ano acabaram. Isso significa que o consumo humano chegou ao limite do que a Terra é capaz de regenerar no espaço de 365 dias. Ou seja: faltando cinco meses para o fim de 2018, a ação humana já exauriu tudo do que pode ser entendido como seu “orçamento ambiental”.

O cálculo é realizado anualmente pela organização internacional Global Footprint Network, que tem como objetivo contabilizar a Pegada Ecológica - índice que mede liberação de toxinas no meio ambiente. A organização batiza o dia de hoje como “Earth Overshoot Day” (“Dia da Sobrecarga da Terra”, em tradução livre) e afirma que, anualmente, a “humanidade usa os recursos equivalentes de 1,7 planetas Terra”.

Calcule a sua pegada ecológica ambiental! A Global Footprint Network disponibiliza uma ferramenta online gratuita para isso. Acesse aqui: https://www.footprintcalculator.org/

Os países que geram maior impacto no planeta por número de habitantes são a Austrália (5,2 Terras por ano), os Estados Unido (5 Terras por ano) e Coréia do Sul e Rússia (3,4 Terras por ano cada). O Brasil consome 1,8 Terra por ano e, entre as maiores economias do mundo, a Índia é a mais sustentável, com 0,6 Terras por ano.

A Global Footprint Network informa que as emissões de carbono representam o maior custo ambiental provocado pelas atividades humanas: 60% da demanda dos seres humanos pelos recursos naturais do planeta - e ela está crescendo.

Em 2018 registramos o ano no qual o dia da sobrecarga terrestre chegou mais cedo - no ano anterior, o evento ocorreu no dia 2 de agosto. A primeira vez que o impacto humano estourou a capacidade anual do planeta ocorreu no ano de 1970 e desde então segue crescendo em ritmo acelerado. Nos últimos 20 anos, a data avançou do último dia de setembro, em 1997, para o começo de agosto, em 2018.

Earth Overshooting Day

“As economias atuais estão gerindo um esquema de pirâmide financeira com o nosso planeta”, afirma Mathis Wackernagel, CEO e cofundador da Global Footprint Network. “Estamos usando os recursos futuros da Terra para operar nossas economias no presente. Como qualquer esquema de pirâmide, isso funciona por algum tempo. Mas, à medida em que as nações, empresas ou famílias se aprofundam cada vez mais em dívidas, [o sistema] acabará por entrar em colapso”, completa.

De acordo com a organização, os efeitos deste colapso já estão mais evidentes em episódios como desmatamentos, secas, escassez de água potável, erosão do solo, perda de biodiversidade e o acúmulo de dióxido de carbono na atmosfera.

Impactos ambientais vêm sendo, aos poucos, controlados

Embora estejamos exigindo cada vez mais do planeta, há uma boa notícia: nos últimos sete anos o índice se mantém relativamente estável, e a curva que indica a destruição ambiental está menos acentuada.

De acordo com dados produzidos pela mesma Global Footprint Network, se reduzirmos a geração de resíduos de alimentos pela metade no mundo todo, a data recuaria 11 dias. Mais: se houvesse uma redução global de 50% de emissão de carbono, a data retrocederia até 89 dias.

Nos Estados Unidos, a emissão de carbono per capita caiu quase 20% entre 2005 (pico de emissão) e 2013 (último ano com dados disponíveis). Em paralelo, o PIB per capita do país cresceu cerca de 20% no mesmo período. A Global Footprint Network afirma, em comunicado, que este é um caso convincente de que o desenvolvimento sustentável é possível.

“Nosso planeta é finito, mas as possibilidades do ser humano não são. Viver dentro do orçamento de um planeta é tecnicamente possível, financeiramente benéfico e nossa única chance de um futuro próspero”, reforça Mathis Wackernagel.

A organização informa também que se pudermos reverter 4,5 dias por ano no gasto do “orçamento ambiental da Terra”, em 2050 estaríamos novamente quites com os recursos do planeta.

Uma forma de conhecer melhor seu impacto pessoal para o meio-ambiente é calcular sua pegada ecológica ambiental. A Global Footprint Network disponibiliza uma ferramenta online gratuita para isso. Acesse aqui: https://www.footprintcalculator.org/

Você já se perguntou o que pode fazer para diminuir seu impacto para o meio-ambiente e contribuir para um futuro mais sustentável?