Painel solar Apple Cingapura

Desde abril, toda energia da Apple tem origem renovável

Empresa, que tem valor de mercado de R$ 3,1 trilhões, também anunciou que o número de fornecedores comprometidos com produção usando energia limpa saltou de 9 para 23

Para que a Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU) seja cumprida, não são só os governos e os cidadãos que precisam colaborar: as empresas também têm papel fundamental nessa história. E a Apple, uma das maiores companhias da área de tecnologia do mundo - hoje com valor de mercado de US$ 910 bilhões, ou cerca de R$ 3,1 trilhões -, anunciou que, desde o começo de abril, todas as suas instalações são 100% abastecidas por energia limpa. Isso significa que, hoje, lojas de varejo, escritórios, data centers e instalações localizadas em 43 países, incluindo Estados Unidos, Reino Unido, China e Índia, operam dessa maneira.

Desde 2014, todos os data centers da Apple já funcionavam 100% alimentados por energia renovável. Esses e outros projetos nessa linha, implementados a partir de 2011, já reduziram as emissões de gases de efeito estufa pela empresa em 54% e impediram o lançamento de quase 2,1 milhões de toneladas de gases na atmosfera.

Atualmente, a Apple tem 25 projetos de energia renovável pelo mundo, totalizando 626 megawatts de potência para geração de energia. Desses, 286 megawatts vêm de energia solar fotovoltaica e entraram em operação em 2017. Outros 15 projetos estão em construção. Segundo a empresa, em breve, mais de 1,4 gigawatts em energia limpa e renovável serão distribuídos em 11 países.

Parceiros alinhados

A empresa também anunciou que nove novos parceiros de fabricação se comprometeram a fornecer energia 100% limpa para toda produção da Apple, elevando o número total de acordos na área de 14 para 23. No total, a energia limpa dos fornecedores da Apple ajudou a evitar a emissão de mais de 1,5 milhão de toneladas de gases de efeito estufa em 2017. Isso equivale a tirar mais de 300 mil carros das ruas durante um ano.

Além disso, outros 85 fornecedores se registraram no “Portal de Energia Limpa da Apple”, uma plataforma online criada para ajudar os fornecedores a identificar soluções de energia renovável comercialmente viáveis em diferentes regiões do mundo.

“Vamos continuar ampliando os limites do que é possível com os materiais de nossos produtos, a forma como os reciclamos, nossas instalações e nosso trabalho com fornecedores para estabelecer novas fontes criativas voltadas para o futuro da energia renovável", disse Tim Cook, CEO da Apple, em comunicado. “Sabemos que o futuro depende disso”, afirmou.

A Apple e seus parceiros seguem, também, investindo em projetos na vanguarda da energia renovável, sejam eles com painéis solares e parques eólicos, ou com outras tecnologias emergentes, como células de combustível de biogás, sistemas de geração de micro-hidrelétricas e tecnologias de armazenamento de energia.

Conheça iniciativas da Apple pelo mundo

Estados Unidos

Hoje, o mais ambicioso projeto da Apple é o Apple Park, nova sede da empresa na cidade de Cupertino, na Califórnia. O prédio, em forma de disco, é o maior edifício escritórios com certificação LEED Platinum da América do Norte. Ele é alimentado por 100% de energia renovável de diferentes fontes, incluindo uma instalação solar no telhado com 17 megawatts de potência, e células de combustível de biogás controlados por um microgrid com baterias para armazenamento com potência de quatro megawatts. A estrutura também fornece energia limpa de volta à rede pública durante períodos de baixa utilização pela Apple.

China

Mais de 485 megawatts são produzidos por projetos eólicos e solares em seis províncias da China para atender as demandas de manufatura da empresa no país.

Japão

A Apple está firmando parceria com uma empresa local de energia solar, a Daini Denryoku, para instalar mais de 300 placas solares no telhado da companhia para gerar 18 mil megawatts-hora de energia limpa por ano. É o suficiente para abastecer mais de 3 mil residências japonesas.

Cingapura

A Apple adaptou e construiu sua própria fonte de energia renovável usando a área de 800 telhados, aproveitando a insolação do país no sudeste asiático.

Dinamarca

A Apple está construindo dois novos data centers que funcionarão com 100% de energia renovável desde o primeiro dia de operação.